domingo, março 3, 2024
spot_img
InícioEspecialidadesGinecologia e ObstetríciaExperiências sensoriais mostram o que acontece no útero materno

Experiências sensoriais mostram o que acontece no útero materno

Toda gestante espera ansiosamente o dia em que será realizado o exame de ultrassom. Além de mostrar a saúde e o desenvolvimento do bebê, o exame permite à mulher ver um pouquinho do que está acontecendo dentro dela durante a gravidez. O exame, contudo, é focado para avaliar as condições físicas do bebê e não permitem aos pais ir muito além da imaginação. Além disso, as imagens obtidas não possibilitam ao espectador ter uma visão realista da cavidade uterina e suas propriedades, o que poderia possibilitar um entendimento maior da gravidez e do corpo humano no período.

 

No entanto, graças à tecnologia já é possível entender todo o processo da gestação, da concepção ao nascimento. Salas ambientadas, exposições e até mesmo a realidade virtual proporcionam uma experiência sensorial que permitem ao público vivenciar a gestação “de dentro para fora”.

Recentemente chegou ao Brasil outro projeto que permite à experimentação do ambiente uterino por realidade virtual. O “Wonderful You”, criado pela produtora inglesa BDH, localizada em Bristol, chega ao Brasil através da empresa Quanta DGT. Criado pelo estúdio de imersão BDH, dirigido por John Durrant e narrado por Samantha Morton, indicada ao Oscar, a proposta da experiência é conduzir o público em uma viagem dentro do útero materno por 20 minutos e pode ser visitada na maternidade NeoCenter.

Segundo a médica e responsável técnica do Neocenter Maternidade, Tilza Tavares, a e experiência Wonderful You promove um tour guiado do início da vida mostrando como se desenvolvem os 5 sentidos que vão moldar o tempo do indivíduo na terra. “O indivíduo se comunica, se interage com outros indivíduos e com o mundo através de seus sentidos. E nós começamos essa interação na nossa vida intra uterina. A realidade virtual coloca o usuário em um ambiente aconchegante e pessoal, pois quem está vivenciando se isola e fica completamente imerso nesse mundo que é só ele e o vídeo. Nesse sentido, a Worderful You é ancorada em torno do desenvolvimento humano de um bebê flutuando no espaço infinito do líquido amniótico pontilhado de pequenas bolhas”disse.

 

A experiência sensorial Worderful You é composta de 5 capítulos sobre o desenvolvimento dos sentidos: tato, paladar, olfato, visão e audição. Para vivenciar a experiência basta agendar uma visita gratuita na maternidade.

 

Por seis anos o Museu Itinerante Ponto UFMG também contou com um espaço interativo que simulava o útero feminino durante uma gestação. Intitulada “sala do útero”, o espaço era totalmente sensorial, com luz, sons e texturas que fazem o visitante se sentir dentro do órgão durante a visitação. “A ideia era trabalhar a relação do homem com o ambiente e todas as salas seguiam nessa proposta. A sala do útero foi a primeira da exposição pois o útero materno é o primeiro lugar onde o ser humano habita na terra”, disse Samuel Moreira Marques, integrante da equipe do museu.

Por ser adaptado em uma unidade móvel, o museu passa, de tempos em tempos, por reestruturações para que novas propostas sejam desenvolvidas e levadas ao público. O Museu Itinerante Ponto UFMG atende, primordialmente, escolas e cidades de Minas Gerais.

 

A exposição Sentidos do Nascer é um exemplo de experiência que explora as sensações do nascimento e provoca reflexões acerca da melhor forma de se chegar ao mundo. A mostra é uma iniciativa conjunto da Prefeitura de Belo Horizonte, do movimento BH Pelo Parto Normal, da Fundação de Parques Municipais e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e permite uma experiência sensorial da gestação ao nascimento. Já no primeiro módulo da exposição o participante tem a oportunidade de se enxergar grávido por meio de um simulador 3D que escaneia o corpo e “insere” digitalmente uma barriga com um bebê, já encaixado para nascer.

 

Na sequência o participante passar por outras fases da gravidez que incluem reflexões sobre o mercado do nascimento e as indagações que envolvem a escolha pelo tipo de parto. Para deixar a exposição o participante ainda tem a oportunidade de vivenciar o parto normal passando por um estreito, mas flexível corredor que simula o canal vaginal durante o nascimento. De acordo com a coordenadora da exposição, Sônia Lansk, a mostra é uma ação inovadora porque comunica sensibilizando as pessoas por meio de uma experiência sensorial, imersiva e afetiva, provocando sentimentos, memórias e reflexão crítica pelo próprio nascimento.

 

“Sentidos do Nascer é uma experiência completa e inovadora que permite vivência, emoção e informação sobre o ato de parir, um processo transformador, de muito poder e de muita força. Quando concebemos essa exposição, pensamos em como um adulto, um jovem, uma criança ou um idoso podem vivenciar e valorizar essa experiência”, diz Sônia Lansk, curadora da exposição.

Ainda segundo Sônia Lansky, a exposição foi construída a partir de diversos olhares e tem a proposta de transmitir a ideia de que é possível rever e questionar o conceito de “felicidade pronta”, indolor e sem sensações, o que muitas vezes é vendido para a gestante e seus familiares como a melhor forma de trazer a criança ao mundo. “A experiência feminina o parto é uma experiência única, profunda e intrinsecamente ligada à sexualidade feminina. A dor, assim como todas as sensações do nascimento, tem um significado, que é o trabalho de um ser humano que está chegando ao mundo. Compreender o nascimento é muito importante para apoiar a família a vivenciar esse processo da natureza que promove saúde, laços afetivos e amor”, completa.

 

A exposição Sentidos do Nascer recebeu, em 2015, o prêmio InovaSUS, que busca reconhecer, incentivar e premiar iniciativas inovadoras na Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde, o SUS. A mostra está alocada no Parque das Mangabeiras, em Belo Horizonte e será reaberta para visitação no dia 22 de agosto.

 

Curiosidade e interesse não se restringe às gestantes

A curiosidade em saber como é o desenvolvimento de bebê e o que acontece no útero materno não é exclusiva das futuras mães. Pais, familiares, idosos e crianças também tem interesse em conhecer e vivenciar as etapas da gestação. Segundo Tilza Tavares a partir do contato com uma gestante, pessoas de todas as idades podem passar a refletir: Como será esse ser? O que ele sente? O que ele enxerga? Ele escuta a minha voz? “Quando a gente vê o papai acariciando a barriga da mãe, colocando o ouvido para escutar o seu filho, a sua filha, conversando com ele, ou ela, a gente vê nitidamente a necessidade de interação com alguém que está por vir, para preencher a sua vida. A mesma sensação e curiosidade acontece também com o irmão ou irmã. Eles adoram ver o bebê mexendo na barriga da mãe. O pensamento mágico é que envolve todo esse “universo da gestação” é muito forte e está presente nesses momentos”, completou.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

Mais Lidos