quarta-feira, fevereiro 21, 2024
spot_img
InícioNotíciaSocorro: meu cão precisa de dieta!

Socorro: meu cão precisa de dieta!

Enriquecer a alimentação do dia a dia com determinados legumes e frutas é uma recomendação dos médicos para as pessoas, principalmente para aquelas que precisam perder peso. A dica também vale para os animais! Mas atenção: é necessário consultar o veterinário para ajustar as refeições do animal, especialmente nos casos em que eles estão mais gordinhos. Entre as possibilidades disponíveis está a dieta natural balanceada.

Especialista em nutrologia veterinária do Centro de Especialidade Veterinárias (Centrovet), Karina Roque Silva explica que é possível inserir alimentos humanos na alimentação dos animais. Entretanto, no caso dos cães, são necessários vários cuidados no preparo e nas quantidades adequadas para cada indivíduo..

A nutróloga indica que uma opção que pode ser adotada para animais acima do peso ou não é substituir 20% da ração por legumes cozidos. Nesse caso é necessário que sejam legumes de baixa caloria, como chuchu, abobrinha verde, brócolis e cenoura. O cozimento deve ser feito sem uso de temperos ou gordura. “A ração é um alimento completo, mas a inclusão de legumes pode melhorar a ingestão de líquidos e fibras”, explica.

É possível também oferecer frutas, especialmente como petiscos. Mas nada de uva, carambola e abacate, que podem fazer mal aos animais.

Aquele hábito de colocar na vasilha de ração dos animais os restos de comida do prato ou panela não vale. Segundo Karina Silva, dependendo da quantidade, temperos como cebola e alho podem ser tóxicos para os animais.
“O arroz, por ter muitas calorias, pode levar o animal a engordar. No caso do feijão, o problema é que a ingestão desse alimento pode gerar muitos gases. Além disso, o animal pode se acostumar com essa comida e passar a não aceitar ração. E isso traz risco à saúde dele. O animal precisa de uma alimentação balanceada e preparada especialmente dele, para suprir suas necessidades”, reforça.
Dieta

O veterinário pode definir pela utilização de rações terapêuticas e personalizadas, ou seja, especialmente desenvolvidas para cada animal. Nesse caso, a receita é elaborada pelo nutrólogo. Há ainda opções industrializadas com menos caloria e mais fibras.

Além disso, há a dieta natural, que pode ser preparada pelo próprio tutor, sob orientação do veterinário. Nesse caso, o responsável pelo cão ou gato vai utilizar alimentos humanos na refeições, mas com preparo especial, sem uso de tempero e gordura. É possível encontrar no mercado, para comprar, refeições balanceadas prontas para os animais.
Há ainda outras dicas, como associar ração seca com a ração úmida. No caso dos gatos, uma opção é alternar, ao longo do dia, ração e patê. Os felinos adoram! Como eles costumam pedir mais alimentos, essa é uma boa maneira de driblar animal!
Durante o tratamento, o animal deverá se pesado periodicamente. E atenção: ao oferecer a ração, não exagere. Observe na embalagem do produto a quantidade recomendada para o animal, de acordo com as características dele.

Abaixo você confere algumas dicas para melhorar a alimentação do seu animal e combater a obesidade.

– Durante o tratamento de emagrecimento, é necessária a retirada dos petiscos. Para aquele animal que pede comida a todo tempo ou para aquele tutor que não resiste em oferecer alimentos, a dica é preparar porções de legumes cozidos, como abobrinha, cenoura e chuchu.

– Mesmo para animais que não estão acima do peso, é possível incluir legumes na alimentação. Basta trocar cerca de 20% da ração por legumes cozidos. Nesse caso, é necessário que sejam legumes de baixa caloria, como abobrinha verde, brócolis, cenoura e chuchu. O cozimento não deve levar temperou ou gordura.

– A inserção dos legumes melhora a ingestão de líquidos e fibras por parte do animal.

– Vale oferecer frutas como petiscos. Mas o animal não pode comer uva, carambola ou abacate, pois tais frutas podem ser tóxicas a ele.

– Não ofereça restos de comida humana aos animais. Alguns temperos, em determinada concentração, fazem mal aos bichinhos.

– Oferecer a comida humana temperada aos animais pode prejudicar a saúde dos animais. Eles podem ser acostumar a esse alimento e recusar a ração, que é a opção mais indicada para eles.

– Os animais têm grande demanda por cálcio. Por isso, o veterinário pode optar por receitar suplementos.

– Qualquer mudança na alimentação do animal deve ter o acompanhamento do veterinário.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

Mais Lidos