terça-feira, março 5, 2024
spot_img
InícioEspecialidadesInfectologiaNova vacina contra dengue chegará em BH a partir de julho

Nova vacina contra dengue chegará em BH a partir de julho

Laboratórios de Belo Horizonte anunciaram, nesta semana, que a nova vacina contra a dengue, a QDENGA, estará disponível a partir do mês de julho na rede particular. O São Marcos – Saúde e Medicina Diagnóstica e o Laboratório Lustosa, integrantes da Dasa, maior rede de saúde integrada do Brasil, informaram que vão oferecer a nova vacina contra a dengue, a QDENGA, já no início do mês.

 

A nova vacina é o único imunizante contra a dengue aprovado no Brasil para utilização independentemente da exposição anterior à doença e sem necessidade de teste pré-vacinação. Desta forma, ele se diferencia da Dengvaxia, aprovada anteriormente pela Anvisa, que é recomendada apenas a quem já foi infectado pelo vírus. O novo imunizante protege contra os quatro sorotipos do vírus, conferindo uma proteção robusta.

 

A QDENGA é administrada em duas doses, com intervalo de 3 meses entre as aplicações, e pode ser realizada em pessoas entre 4 e 60 anos de idade. A aplicação nos laboratórios da Dasa poderá ser agendada também via atendimento móvel.

 

“Temos visto, no Brasil, um aumento do número de casos e hospitalizações por dengue nas últimas décadas o que impacta, além da pessoa que adoece, nos serviços de saúde e na sociedade. A disponibilidade de uma vacina que não necessita de uma sorologia positiva é uma ótima notícia para aliviar a carga da doença. Devemos recomendar a todos que se vacinem o quanto antes”, afirma a Dra. Maria Isabel de Moraes-Pinto, infectologista e consultora em vacinas da Dasa.

 

A eficácia geral é de 84,1% a partir de 30 dias do esquema de 2 doses, enquanto a eficácia contra as formas que requerem hospitalização é de 90,4%. Os índices foram obtidos por 19 estudos de fases 1, 2 e 3 com mais de 28 mil crianças e adultos, incluindo um estudo com seguimento de dados clínicos por 4,5 anos. Decorridos 4,5 anos do esquema vacinal, a eficácia contra as formas que requerem hospitalização se mantém alta, em 84,1%.

 

A nova vacina é feita com vírus vivo atenuado, portanto não é recomendada para pessoas com alguma condição de imunossupressão, gestantes e lactantes. Por outro lado, quem já recebeu a Dengvaxia pode tomar o novo imunizante, idealmente seis meses após a última dose.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -spot_img

Mais Lidos